Panela na Mesa, um case de Inovação

arab

Foto: Divulgação

Mudanças…

Não há como considerar qualquer atividade sem levá-las em conta.

São elas que pautam muitas de nossas ações.

Pessoais ou profissionais.

Nas organizações, as mudanças também estão associadas com “fazer coisas novas”.

Daí surge a demanda pela inovação.

E também o primeiro paradoxo.

Muitas empresas acabam por adotar processos “muito” formais em prol do “inovar”.

Formalidade e inovação são coisas muito diferentes.

Algumas vezes, quase que antagônicas.

Um processo bem estruturado pode ajudar.

E realmente é muito importante, mas está longe de ser o “essencial”.

Tive a oportunidade de evidenciar isso no ultimo final de semana.

Costumo frequentar um Espaço na cidade de São Roque, no interior de São Paulo, chamado Gare da Mata.

Um lugar muito aconchegante que une campo de Golfe, Restaurante e outros “que tais”.

Como não jogo Golfe, normalmente vou lá para comer e “jogar conversa fora”.

Pois neste final de semana, conheci um novo padrão de serviço.

Em vez do Buffet “Self Service” e/ou do “a La Carte”, um tal de “Panela na Mesa”.

Não conhecia.

Associa características de vários tipos de serviço.

Fiquei curioso em saber da origem deste “modelo”.

Perguntei para a proprietária.

De maneira simples, ela resumiu tudo em uma palavra: observação.

Ela notou que seria importante associar a “fartura” com o “estar junto”.

Evitar que as pessoas se levantem da mesa, para se dirigir ao buffet.

E, ao mesmo tempo, garantir que os clientes possam comer vários “pratos”.

Pois bem, eis que se nota algo essencial para inovar: observar.

A observação permite identificar potencialidades.

Mas não somente isso.

Também, verificar eventuais equívocos.

Reduzir custos.

Aumentar receitas.

Agregar novos valores ao produto e/ou serviço.

Seja qual for o negócio.

Seja qual for o tamanho dele.

Primeiro, observar e, a seguir…

Fazer acontecer.

A inovação é certa.

Apenas uma consequência natural.

________________________

Sobre o autor

José Renato Sátiro Santiago Junior – Professor da Fundação Vanzolini no MBA Executivo em Gestão de Operações – Produtos e Serviços, na pós-graduação em Gestão de Projetos em Tecnologia da Informação e no curso de capacitação de Aplicações para Gestão Estratégica do Conhecimento. Grande experiência no desenvolvimento de atividades relacionadas à Administração de Empresa, Gestão de Pessoas, Gestão de Projetos, Inovação e Gestão do Conhecimento. Atuação por mais de 20 anos em empresas nacionais e multinacionais nos segmentos de Óleo e Gás, Engenharia, Telecomunicações, Construção, Farmacêutico, Eletro-Eletrônico e Bens de Consumo. Mestre e doutor em Engenharia pela USP com pós-graduação em Marketing pela ESPM. Autor de dezenas de livros e artigos, dentre os quais se destacam, “Gestão do Conhecimento – A Chave para o Sucesso Empresarial.”, “Capital Intelectual – O Grande Desafio das Organizações.” e “Buscando o Equilíbrio”. Professor da FIA e PUC em cursos de MBA (Master of Business Administration). Administrador do site Boletim do Conhecimento onde publica artigos e ideias cujo tema central é o Mundo Corporativo, com cerca de mais de 10.000 leitores semanais.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: